Um pouco sobre mim...

Minha foto
Curitiba, Paraná, Brazil
Professora de Educação Física formada pela Universidade Federal do Paraná em 2002, trabalho como Personal Trainer há 10 anos. Apaixonada pelos esportes gosto de estar sempre em contato com a natureza buscando o equilibrio entre o bem estar físico e mental. CONTATO: anapgavleta@yahoo.com.br

domingo, 3 de julho de 2011

GANHO DE PESO RELACIONADO A IDADE, só se você quiser!!!



Tradução do artigo:
CURRENT COMMENT from the EXERCISE AND AGE-RELATED WEIGHT GAIN
by the American College of Sports Medicine - Michigan St.

   Aproximadamente 1/3 da população adulta dos U.S.A é obesa.
   A partir do ano  2000, os EUA estabeleceram  como objetivo reduzir este índice em 20%. Assim, o controle do peso tem se tornado uma importante meta na saúde pública. A método de informação de perda de peso mais freqüente é a dieta.
   No entanto, é um método à longo prazo e bastante pobre. No entanto, somente cerca de 10 a 30% daqueles quem perdem peso reduzindo calorias conseguem manter a perda do peso com sucesso.   Associar exercícios e dieta com o controle da perda de peso, a longo prazo, é o melhor caminho. No entanto, a influência da atividade física regular com o controle da perda de peso é um regulamento bastante complexo.
     Embora numerosos estudos experimentais têm documentado o efeito positivo da atividade física sobre o peso do corpo e a reserva de gordura, ainda é distante o conhecimento de como os efeitos alcançados dos exercícios regulares e os risco do ganho de peso interferem na população geral. Em registros recentes, há sugestões que a atividade física regular pode ser proveitosa para minimizar o ganho de peso com o avançar da idade ou mesmo, reduzir as morbidades substanciais com o ganho de peso, mais do que as atuais promoções de perda. Todavia, a saúde pública tem como primeira estratégia a prevenção do ganho de peso com o avanço da idade e redução da prevalência da obesidade mórbida e a mortalidade nos USA.
   Um estudo publicado no jornal International "Journal of Obesity", informa numerosas descobertas a esse respeito, atividade física no controle do peso. Em grande observação, foram analisadas 5000 pessoas de meia-idade entre homens e mulheres:
     Loretta Dipietro, Ph.D., M.P.H. e colaboradores compararam em dois anos uma melhora na capacidade cardiorespiratória (determinado por testes em capacidade máxima de rotina) com mudanças sobre o peso corporal de seis meses à 7 anos.
   Observou-se que, cada minuto do tempo aproveitado em rotina de exercicios minimiza o ganho de peso cerca de 60 gramas em relação ao mesmo período comparado com os participantes que não foram acompanhados de perto e não participaram da rotina do programa de exercicios.
  Além disso, pode-se observar que em cada minuto aproveitado na rotina de exercicios, reduz a probabilidade de ganho de peso em até 5 kilos em 14% dos homens e 9% nas mulheres e 10 kilos é a probabilidade de ganho de 21% entre homens e mulheres.
  Vale lembrar que, esses resultados não estão associados a outros fatores que interferem no ganho de peso e exercícios, tal como o hábito de fumar. Outro fator que deveria ser observado, é que a melhora no índice de boa forma foi necessário para minimizar o ganho de peso; mas, simplesmente manter o índice de boa forma, também não foi eficiente para afastar o lento aumento do peso corporal com o avanço da idade.
   Na verdade, estas e outras recentes descobertas de Paul T. Williams, Ph.D. do American Journal of Clinical Nutrition, sugere que o aumento da quantidade de atividade física pode ser necessária para efetivamente manter o peso corporal com o aumento da idade.   Desta maneira, as descobertas na atual base da população sugerem que a atividade física e boa forma é mais uma tacada para minimizar o ganho de peso com o avanço da idade e prevenindo significativamente o ganho de peso, sendo mais benéfico que a promoção de perda de peso. Ainda que, hoje a relação entre a melhora na boa forma cardiorespiratória e redução de ganho de peso parecem ser pequena, no decorrer de décadas esta pequena poupança acumulada pode ser bastante significativa, especialmente quando considerado os riscos associados com as doenças crônicas relativas a obesidade.
   Recentemente, O American College of Sports Medicine ( ACSM)/Centers for Disease Control and Prevention (CDC), o National Institutes of Health, e o Surgeon General's Report on Physical Activity and Health atentam para 30 minutos ou mais de atividade física de intensidade moderada por dia; e 1 vez por semana ou todos os dias da semana na ordem, se obtém significativamente benefícios a saúde. A meta pode ser atingida, também por pessoas, que no mínimo, realizem um programa regular de caminhada em passos acelerados.
   A saúde pública desafia, portanto, as mentiras no que se refere somente a promoção dos benefícios para quem inicia a atividade física mais cedo, o qual pode ser perfeitamente atingida mantendo durante todo o processo de envelhecimento, prevenindo substancialmente o ganho de peso e a obesidade com a idade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário