Um pouco sobre mim...

Minha foto
Curitiba, Paraná, Brazil
Professora de Educação Física formada pela Universidade Federal do Paraná em 2002, trabalho como Personal Trainer há 10 anos. Apaixonada pelos esportes gosto de estar sempre em contato com a natureza buscando o equilibrio entre o bem estar físico e mental. CONTATO: anapgavleta@yahoo.com.br

domingo, 25 de setembro de 2011

PERCA PESO DE UMA MANEIRA MAIS EFICAZ?



Quando o assunto é perda de peso na academia, as pessoas não tem dúvidas: fazer exercícios aeróbicos é a melhor forma de emagrecer rapidamente, certo? ERRADO. Muitos estudos revelam que o papel do exercício aeróbio no emagrecimento é muito reduzido, enquanto que os exercícios de força podem ter uma participação mais importante.
Um dos maiores mitos quando o assunto é emagrecimento, é a idéia de que é necessário fazer atividades de baixa intensidade e de longa duração. Daí vem o motivo de muitas pessoas, apesar de fazerem atividades físicas, não conseguirem emagrecer. 
Muitos estudos atuais comprovam que treinamentos intervalados, combinados a exercícios de alta intensidade são mais eficientes para quem busca emagrecer. Os exercícios de força  podem promover uma queima de gordura muito maior, durante o período de repouso, do que se o aluno decidir por fazer uma corrida contínua e de baixa intensidade.
Os estudos comprovaram que pessoas que realizam atividades intensas apresentaram menor relação cintura-quadril e menor quantidade de gordura subcutânea, mesmo gastando menos energia e trabalhando em intensidade fora da chamada “zona de queima de gordura”.
A receita seria utilizar atividades de alta intensidade, que alterem seu metabolismo de modo a direcioná-lo para perda de gordura. Isso não significa, necessariamente, que ela vá promover alto gasto calórico e muito menos que vá utilizar muita gordura durante sua realização . A musculação, por exemplo, pode proporcionar uma queima de energia vinda da gordura depois de finalizada a série, quando o corpo estiver em repouso.
Alguns estudos verificaram utilização de gordura até 62% acima do “normal”, mesmo 14 horas após a musculação!

Na Universidade do Texas foram realizados estudos de 12 semanas onde usaram treinamento aeróbio de baixa intensidade ou musculação. O grupo de atividades aeróbicas obteve perda de gordura, sem alterações na quantidade de massa magra, já o treino com pesos induziu tanto um aumento na massa magra quanto redução na gordura corporal.

Outro estudo interessante comparou os efeitos do treinamento com pesos ao aeróbio juntamente com uma dieta de 800 kcal. O grupo das atividades aeróbias se exercitou 4 vezes por semana durante uma hora. O grupo da musculação só exercitava-se três vezes por semana em 10 exercícios.
 Os grupos obtiveram ganhos similiares em condicionamento aeróbico mas  apesar de ambos perderem peso, os exercícios aeróbios causaram perda de massa magra (cerca de 4 quilos) o que causou redução no metabolismo de repouso de +/- 200 kcal. Ao contrário da inconveniência dos resultados obtidos com treinamento aeróbico, a musculação preservou a massa magra e o metabolismo de repouso. Um dos problemas é  que a utilização somente os exercícios aeróbios  pode causar uma diminuição do metabolismo de repouso, ou seja, passa-se a gastar menos , facilitando assim a recuperação da gordura perdida.

Em resumo o ideal para quem procura perder peso é a combinação de uma dieta adequada, realização de exercícios de força e exercícios aeróbicos de alta intensidade, sendo que esses exercícios podem ser feitos de forma intervalada. Por exemplo: você pode fazer alguns exerícios de força + corrida em alta velocidade na esteira e repetir isto em forma de circuito!!!

A variação dos estimulos também ajuda muito, isto é: não deixe que seu organismo se acostume com determinados exercícios: faça atividades diferentes das quais eu corpo está acostumado.  Assim você vai ver os resultados muito mais rápido!!

ESCALADA É O 3° MELHOR ESPORTE PARA A SAÚDE

A edição 106 da revista Sport Life fala sobre os 8 melhores esportes para a saúde.
A matéria fala sobre outra publicação, a da revista americana FORBES. A publicação falava sobre quais serão os melhores esportes a serem praticados, para fazer a classificação das atividades, atletas, técnicos, fisiologistas e personais trainer foram ouvidos. Os parametros usados foram: GANHO DE FORÇA MUSCULAR, RESISTENCIA CARDIORRESPIRATÓRIA, RESISTENCIA MUSCULAR, FLEXIBILIDADE, GASTO CALÓRICO  E RISCO DE LESÕES. Sendo que 1 foi a nota mais baixa e 5 a mais alta.
A escalada fez 22 pontos, empatada com o remo. E só não ganhou porque o indice de ganho de resistencia cardiorrespiratório foi baixo:

Veja a Pontuação da Escalada:
resistencia cardiorrespiratória: 1
Força muscular: nota máxima 5
Resistencia muscular: nota 4
Flexibilidade: nota máxima 5
Gasto Calórico: nota máxima 5 (cerca de 900 cal e 1 hora)
Risco de Lesão: 2 (baixo)

Veja a classificação dos esportes:
1° Squash  - 22,5 pontos
2° Remo  - 22 pontos
3° ESCALADA - 22 pontos
4° Natação - 20,75 pontos
5° Basquete - 19 pontos
6° Ciclismo - 19 pontos
7° Corrida - 18,5 pontos
8° Boxe - 17,5 pontos.

veja a pesquisa da revista Forbes:
alt 
Provided you don't tumble to your death, climbing is excellent for everything but cardiorespiratory health. It's anaerobic, relying upon bursts of energy to get from one rock hold to the next. While that won't do much for your heart, it's great for strength, endurance and flexibility everywhere else. "Climbers develop long, lean muscles from stretching, then contracting," says Ivan Greene, who runs the climbing program at the Chelsea Sports Center in New York. Though weight training and pull-ups are good preparation, the only way to develop grip strength is to grab a rock. Don't let the slow pace fool you. Notes Greene, "At the end of a long day of climbing, I feel like I've been wrestling Mack trucks."