Um pouco sobre mim...

Minha foto
Curitiba, Paraná, Brazil
Professora de Educação Física formada pela Universidade Federal do Paraná em 2002, trabalho como Personal Trainer há 10 anos. Apaixonada pelos esportes gosto de estar sempre em contato com a natureza buscando o equilibrio entre o bem estar físico e mental. CONTATO: anapgavleta@yahoo.com.br

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Hormônios são culpados pela eterna briga com a balança

Reportagem da revista Veja Saude explica como os Hormonios interferem na nossa perda e ganho de peso:

Pessoas que se submetem a dietas restritivas têm mais dificuldade para não recuperar o peso perdido. A culpa, segundo estudo, seria o desbalanço entre os hormônios que controlam o apetite

Pessoas que se submetem a dietas restritivas têm mais dificuldade para não recuperar o peso perdido
Pessoas que se submetem a dietas restritivas têm mais dificuldade para não recuperar o peso perdido (Creatas)
Quem tenta emagrecer, mas depois recupera todo o peso perdido, pode culpar o desequilíbrio hormonal pelo insucesso na briga com a balança. É o que sugere um estudo da Universidade de Melbourne, na Austrália, publicado nesta quinta-feira pelo New England Journal of Medicine.

LEPTINA
A leptina avisa ao cérebro que já existe um excesso de gordura acumulada e que está na hora de moderar a ingestão de comida.
GRELINA
A grelina é produzida no estômago e no intestino e sinaliza, no cérebro, a vontade de comer.
De acordo com o estudo australiano, quando uma pessoa perde peso, especialmente em uma dieta mais restritiva, o organismo altera a produção de hormônios: ajusta para a perda de reservas de gordura e, ao mesmo tempo, promove uma forte vontade de comer mais para suprir as reservas. Ou seja, o desejo de emagrecer não vence a ordem química que diz: coma mais.
Para chegar aos resultados, os pesquisadores recrutaram 50 voluntários que tinham sobrebeso ou obesidade. Eles foram submetidos a uma dieta extremamente restritiva, com um consumo diário de 500 calorias. Até o fim do programa, 34 deles haviam perdido 10% do peso corporal e começaram a reintroduzir gradualmente outros alimentos à dieta.
Durante um ano, os pesquisadores monitoraram nove hormônios diferentes no sangue dos pacientes, conhecidos por influenciar o apetite. Eles descobriram que, mesmo após 12 meses, seis dos hormônios ainda estavam desequilibrados.
Por exemplo, os níveis do hormônio grelina aumentaram bastante após a perda de peso, mas continaram aumentando durante todo o acompanhamento. Por outro lado, os níveis do hormonio leptina, caíram (leia mais no quadro ao lado).
De acordo os autores, a pesquisa mostra que, quando as pessoas perdem peso, a reação natural dos hormônios é fazer com que elas recuperem esse peso. "Pessoas que recuperam o peso não devem se culpar tanto, já que comer é o nosso instinto mais básico", disse Joseph Proietto, autor do estudo da Universidade de Melbourne, na Austrália.
"É necessário encontrar mais uma solução para a obesidade. Uma combinação de medicamentos que seja segura para o uso contínuo", escreveram os pesquisadores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário